A Técnica

RessonanciaPessoal

Registro: INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) no BRASIL (N° 916140695) e em PORTUGAL (N° 596631). Direitos Nacionais Biblioteca Nacional (Brasil).

A RESSONÂNCIA PSICOTERAPÊUTICA® É UMA PSICOTERAPIA DO INCONSCIENTE VIA ONDAS CEREBRAIS (REGRESSÃO INDIRETA DE MEMÓRIA), REALIZADA ATRAVÉS DA INTERCOMUNICAÇÃO ENTRE INCONSCIENTES DE PESSOAS. UMA INVESTIGAÇÃO PROFUNDA DO INCONSCIENTE.

Criada, desenvolvida e sistematizada pelo Psicanalista Brasileiro Idalino Almeida (www.institutoidalinoalmeida.com.br), em 1998, no Brasil, a RPP® (Ressonância Psicoterapêutica®) é uma terapia de caráter transpessoal, que trabalha com as frequências das ondas cerebrais do Co-terapeuta (Sintonizador) e do Cliente (Sintonizado), estabelecendo uma intercomunicação em ressonância entre os inconscientes de ambos, constituindo um contexto terapêutico conduzido por um Terapeuta treinado e certificado nos Cursos de Formação em Ressonância Psicoterapêutica®.

A Técnica da Ressonância Psicoterapêutica® com PDI (Parceria Direta com o Inconsciente) é uma sessão de Terapia Regressiva Indireta, realizada por intermédio do Inconsciente de um profissional treinado, o Co-terapeuta, em estado alterado de consciência, que entra em sintonia (via ondas cerebrais) com o Inconsciente do Cliente, sob a permissão do Inconsciente deste. Portanto, a terapia é realizada através da intercomunicação entre os inconscientes do Cliente e do Co-terapeuta.

Essa tecnologia de ponta também é usada para fazer regressão a distância com pessoas impossibilitadas de estar no consultório e fazer a terapia presencial.

É o princípio básico da telepatia, porém, aplicado à Terapia Regressiva, funcionando como uma translocação de consciência via intercomunicação entre inconscientes, através das ondas cerebrais.

Com a Técnica da Ressonância Psicoterapêutica®, o Terapeuta RPP® acessa o Inconsciente de seu Co-terapeuta em EAC (Estado Alterado de Consciência) e estabelece uma PDI (Pesquisa em Parceria Direta no Inconsciente). O Co-terapeuta, por sua vez, sintoniza as frequências do Inconsciente do Cliente, SE ESTE AUTORIZAR. Em resumo: é como se a pessoa sintonizada (Cliente) estivesse presente no consultório, fazendo a terapia presencial, vivenciando todas as emoções com catarses etc., alcançando, assim, resultados bastante eficazes. Quanto ao Cliente que está distante, pode estar realizando seus afazeres normalmente, uma vez que todo o processo terapêutico é realizado de Inconsciente para Inconsciente, facilitando e superando as mesmas dificuldades de uma terapia convencional.

É uma técnica indicada para trabalhar terapeuticamente com a Terapia Regressiva a distância, mas que também pode ser trabalhada com o Cliente presente no consultório, assistindo à sessão. Muito utilizada para trabalhar com pacientes que têm dificuldade de interagir em uma sessão de regressão, tais como pessoas em coma em hospitais; recém-nascidos, bebês e crianças em geral; idosos convalescentes; pessoas com baixa capacidade de cognição ou com dificuldade de locomoção ou fala; autistas; pessoas em depressão; entre outros, sem a necessidade de estarem em consultório. É também recomendada quando a terapia feita presencialmente não apresenta resultados satisfatórios ou para pessoas que têm dificuldades de entrar em regressão na sessão presencial. Neste caso, fazemos a regressão indiretamente, através do inconsciente do Co-terapeuta.

A sessão de Terapia Regressiva via Ressonância Psicoterapêutica® não termina quando encerra o horário da consulta. Ela continua na relação psicodinâmica entre o inconsciente e o consciente do Cliente, através da transferência dos “dados” que foram trabalhados na sessão, que são transmitidos do inconsciente para o consciente.

Vale ressaltar que a Ressonância Psicoterapêutica® só acontece com a permissão do Inconsciente do Cliente a ser terapeutizado. Para maior segurança e resultados mais eficazes, sugerimos que a Ressonância Psicoterapêutica® seja associada à PDI (Pesquisa em Parceria Direta no Inconsciente), técnica também criada e desenvolvida pelo Psicanalista Prof. Dr. Idalino Almeida.

NOTA 1: a Técnica da Ressonância Psicoterapêutica® trabalha exclusivamente com a intercomunicação entre inconscientes de pessoas, via ondas cerebrais.

NOTA 2: a Psicodinâmica da Técnica acontece entre o Terapeuta, o Inconsciente do Co-terapeuta/Sintonizador e o Inconsciente do Cliente/ Sintonizado.

A dinâmica da sessão de Ressonância Psicoterapêutica® conta 3 ou 4 atuações:

  • Terapeuta: profissional que conduz a sessão.
  • Co-terapeuta: intermediário que empresta sua mente Inconsciente para fazer a sintonização com a mente Inconsciente do Cliente a ser trabalhado. É o Profissional induzido pelo Terapeuta a um estado alterado de consciência, que, por ondas cerebrais altíssimas, como teta/delta, sintoniza com o Inconsciente do Cliente/Solicitante, independente da distância.
  • Cliente: é a pessoa que será trabalhada na Terapia de Ressonância Psicoterapêutica®, e que não precisa estar presente na consulta; ele pode estar em qualquer lugar, não importa a distância, realizando seus afazeres normalmente, no momento da consulta, uma vez que o acesso será à sua mente Inconsciente. Fazendo uma analogia, é como as ondas de rádio, em que a emissora transmite seus programas e saem captados pelos receptores, sintonizados pela frequência correspondente.
  • Solicitante: caso a Ressonância Psicoterapêutica® não seja para a própria pessoa, o Solicitante pede que seja feita para uma outra pessoa. Exemplo: uma mãe (Solicitante) que solicita o tratamento por Ressonância Psicoterapêutica® para seu filho (Cliente).

NOTA 3: Lembrando que, como toda terapia, além da consulta inicial, são necessárias reconsultas para:

  1. Trabalhar os resíduos de memórias que podem ficar, correndo o risco de cristalizarem e o resultado ficar mascarado.
  2. Trabalhar os ajustes de outros conflitos que estiverem agregados em segundo plano e que poderão reforçar os resíduos resistentes, não atingidos pela ressignificação durante a sessão.
  3. As reconsultas podem ser tanto para discutir conteúdos que não foram entendidos (esclarecimento/diálogo-terapia) ou para novos conteúdos não especificados na demanda inicial.

NOTA 4: A Ressonância Psicoterapêutica® não é uma técnica mágica, que resolve os conflitos em apenas uma sessão. Como toda terapia, é um contexto terapêutico a ser trabalhado.

Tanto a Ressonância Psicoterapêutica® quanto a PDI (Pesquisa em Parceria Direta no Inconsciente), além da DBC (Dessensibilização Breve de Conflitos), são técnicas criadas, desenvolvidas e sistematizadas por Prof. Dr. Idalino Almeida, como forma de preencher uma lacuna existente em consultório e diante da necessidade de resolver determinados casos que, até então, as terapias convencionais não se apresentavam eficazes. Essas três técnicas estão presentes no livro “Terapia Regressiva – Técnicas Psicoterapêuticas Complementares”, com Edição ESGOTADA.

CAPA-LIVRO-219x300

A HISTÓRIA DA RESSONÂNCIA PSICOTERAPÊUTICA® EM PORTUGAL

A Ressonância Psicoterapêutica® chegou a Portugal em 2016, através do convite de Dr. Alberto Lopes e da APHCH (Associação Portuguesa de Hipnose Clínica e Hipnoanálise), para que Dr. Idalino Almeida apresentasse a Técnica nas Jornadas Internacionais de Hipnoterapia e Hipnoanálise, realizadas a cada dois anos na Cidade do Porto. Além da Palestra, também foram realizados um Workshop e a 1ª Turma de formação de RPPs (Terapeutas de Ressonância Psicoterapêutica®) nesse mesmo ano. Depois disso, novas turmas foram e têm sido realizadas, formando novos Terapeutas RPP.